Logo

Back

509 - Cidades médias, cidades intermediárias e consumo

18.07.2012 | 08:00 - 13:30

Convener 1: Sposito, Maria Encarnação (Universidade Estadual Paulista , Presidente Prudente, Brazil / Brasilien)

O paradigma urbanização – industrialização orientou o pensamento científico e as políticas de planejamento urbano e regional, durante grande parte do século XX. Em razão desse fato, houve interesse pela compreensão das metrópoles e foram esses os espaços urbanos que mais receberam estudos, reflexões teórico-metodológicas e políticas públicas. Essas iniciativas foram e são importantes, mas, em contrapartida, houve menor interesse pelos estudos de redes urbanas e de cidades não metropolitanas.

Nas últimas décadas do século XX, a passagem de uma economia fordista para um período pós-fordista colocou no centro do debate o papel do consumo, como o núcleo de definição das políticas de produção e de circulação, e como elemento estruturador de novas práticas socioespaciais.

As cidades médias têm seus papéis ampliados e vêm se tornando espaços que interessam aos grandes grupos associados ao comércio e aos serviços. Tornam-se, assim, espaços de consumo capazes de atrair seus habitantes, tanto quanto aqueles das cidades pequenas polarizadas por elas. Além disso, os próprios espaços urbanos dessas cidades são consumidos, como paisagens, imagens e novas representações do urbano, num período de globalização.

Há, também, a concentração econômica dos grupos comerciais e de serviços, vários deles operando em escala internacional, por redes de múltiplas filiais ou no formato de franquias. A difusão espacial deles requer escolhas locacionais adequadas à maior cobertura territorial de suas operações, ao mesmo tempo em que exige concentração dos consumidores em alguns pontos de espaço. Reforçam-se os papéis metropolitanos de consumo e se ampliam os papéis comerciais e de serviços das cidades de porte médio.

O aumento da mobilidade interurbana e intraurbana é fator decisivo na redefinição dos papéis, tanto no que se refere ao consumo de bens e serviços que são necessários aos processos produtivos, quanto no tocante ao consumo final, que contém o consumo turístico da paisagem. Daí a necessidade de analisar os novos circuitos espaciais, as novas práticas socioespaciais e rever as políticas públicas e de planejamento urbano e regional à luz desse novo tempo.

É este o conjunto de dinâmicas que nos leva a propor esse Simpósio valorizando o comércio, os serviços, com atenção especial para o turismo, como meio para compreender essas cidades. Antecede esta proposta, a desenvolvida no 53º ICA, quando nos debruçamos sobre o tema “As cidades médias ou intermediárias num mundo globalizado”. Os textos completos foram publicados no livro de mesmo nome, organizado por Carmen Bellet Sanfeliu e Maria Encarnação Beltrão Sposito, editado pela Cátedra UNESCO da Universitat de Lleída.

Keywords: cidades médias cidades intermediárias, consumo, turismo, comércio e serviços

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575