Logo

11684 - DESAFIOS ATUAIS À FILOSOFIA LATINOAMERICANA

"Os anos oitenta foram marcados por uma grande produção filosófica na América Latina cujo compromisso estava focado num "saber teórico articulado à libertação dos oprimidos" (ZIMMERMANN, 1988). Fazendo eco a Dussel (1985), e outros pensadores críticos, Caldera (1984) anuncia que a possibilidade de tal filosofia está ligada à práxis das sociedades emergentes. Vivemos numa época de transição do modelo capitalista de produção em que os governos totalitários ainda mostram seu braço forte e a lógica do estado monolítico vigora como única possibilidade de enfrentamento do comunismo que se apresenta como satanizado. Hoje, poderíamos colocar em questão as condições de possibilidade de tal filosofia, seu estatuto epistemológico e os novos atores sociais que emergem no processo dialógico de sua construção. É nosso intento recolocarmos a questão da Filosofia no continente e seu compromisso com a libertação do contexto de uma sociedade globalizada e do advento avassalados de tecnologias de comunicação que superaram distâncias e viabilizaram uma proximidade dialógica dantes não experimentada".

Keywords: Globalização, Diálogo, Libertação

Author: MATOS, JUNOT (Universidade Federal de Pernambuco, Brazil / Brasilien)

Back

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575