Logo

11524 - Pluralidade de vozes: a garantia da dignidade humana

O objetivo do presente trabalho é discorrer sobre algumas reflexões de Hannah Arendt que possam auxiliar na compreensão do que compõem a dignidade humana. Para tanto, parte-se primeiramente de uma análise negativa, isso é, de dois exemplos que podem ser compreendidos como usurpadores da dignidade humana: 1. O aniquilamento da espontaneidade humana nas formas de governo que impedem a existência de espaços públicos em que a ação e o discurso se apresentam; 2. A expulsão de uma parcela da população da condição de pertença a uma comunidade política como usurpação dos direitos humanos. A partir da reflexão acerca da ausência de dignidade analisar-se-á alguns elementos que se mostram peculiares a garantia da dignidade dos homens e mulheres que compõem a comunidade humana, sejam eles: 3. A individuação alcançada pelo discurso no espaço humano de aparecimento, espaço em que se privilegia a pluralidade de opiniões e a ação; e, por fim, 4. A amizade cultivada pelo diálogo e garantidora da qualidade do que é humano.

Keywords: Dignidade humana, Pluralidade, Política, Amizade

Author: Müller, Maria Cristina (Universidade Estadual de Londrina, Brazil / Brasilien)

Back

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575