Logo

Back

898 - Práticas de conhecimento indígena no noroeste amazônico - transformações e experiências atuais na circulação de saberes.

19.07.2012 | 08:00 - 13:30
19.07.2012 | 17:30 - 19:30

Convener 1: Figueiredo, Paulo (Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) , Belo Horizonte, Brazil / Brasilien)
Convener 2: Cabalzar, Aloisio (Instituto Socioambiental (ISA), São Paulo, Brazil / Brasilien)

A região do noroeste amazônico é conhecida como um sistema social abrangente e multi-étnico, formado por povos das famílias linguísticas Tukano Oriental, Arwuak e Nadahup (Maku) somando mais de 30 povos indígenas na Bacia do Rio Negro. A longa vizinhança entre esses povos gerou continuidades socioculturais. Um dos aspectos de destaque das experiências etnográficas na região é a centralidade de discursos e práticas nativas relacionadas ao tópico da “perda da cultura” que, no geral, denotam modos particulares de transformações e abrandamentos dos processos convencionais de transmissão das práticas de conhecimento indígena, ou seja, abrandamento dos processos de atualização dos conhecimentos tradicionais. Diante desse diagnóstico explicitado em etnografias atuais (já presente nos relatos do inicio do século XX) cabe investigar de forma mais apurada o que os indígenas estão querendo dizer quando reiteradamente interpretam que a história do rio Negro é uma história de perda do conhecimento dos antigos, sobretudo dos saberes e práticas considerados de maior valor. O que caracteriza, portanto, o “pessimismo sentimental” dos indígenas? Diante de tal questão, resta saber, que processos de geração, transformação e circulação de saberes os indígenas rionegrinos estão envolvidos. Espera-se que tanto as formas tradicionais de transmissão de conhecimentos – benzimentos, mitos, rituais, nomes, – assim como formas suplementares, tais como experiências inovadoras em educação escolar indígena, projetos de registros e mapeamento de narrativas de origem tangenciados pelas questões relacionadas à políticas públicas em favor do patrimônio cultural, lingüístico e arqueológico em voga na região sejam abordadas. O simpósio objetiva aprofundar a discussão acerca dos processos atuais de circulação de saberes no noroeste amazônico. Para tal, espera-se contar com trabalho de antropólogos, arqueólogos, linguistas e afins, cujas pesquisas levadas a cabo na região possam redefinir e contribuir para uma etnografia bem informada e atual das práticas de conhecimentos indígenas no noroeste amazônico.

Keywords: Práticas de conhecimento indígenas, Circulação de saberes, Cultura, Noroeste amazônico

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575