Logo

9739 - EVOLUÇÃO RECENTE DO DESEMPREGO NO BRASIL E NO MÉXICO

A crise financeira internacional que se explicitou em setembro de 2008 teve impactos muito negativos em várias economias nacionais, afetando o consumo, a produção e o mercado de trabalho. A taxa de desemprego praticamente dobrou em alguns países, entre 2007 e 2009, o que indica a gravidade das consequências sociais da crise econômica.

Em alguns países latino-americanos, a recuperação do ritmo de crescimento da economia tem sido lenta e o desemprego tem se mantido acima do nível pré-crise, ao passo que em outros o desempenho econômico recente foi mais satisfatório e o desemprego seguiu uma trajetória declinante. Estas diferenças nacionais provocaram debates a respeito das políticas mais apropriadas para enfrentar o problema do desemprego. O objetivo deste artigo é analisar a evolução recente do desemprego no Brasil e no México, colocando em discussão os motivos que levaram a crise a se manifestar com maior ou menor intensidade sobre a procura de emprego. Em particular, pretende-se destacar as políticas implementadas pelo governo federal em ambos os países com a intenção de evitar um impacto mais grave sobre o mercado de trabalho. E examinar de forma comparada a evolução da taxa de desemprego aberto durante o período de recuperação econômica.

Palabras claves: desemprego; crise econômica; Brasil; México.

Autores: WEISHAUPT PRONI, MARCELO (UNICAMP, Brazil / Brasilien)
Co-Autores: Moretto, Amilton (UNICAMP, Campinas, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575