Logo

8445 - DESCONCENTRAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM SÃO PAULO ¿ BRASIL: DINÂMICAS E DESCONTINUIDADES TERRITORIAIS URBANAS

A proposta dá continuidade a apresentações nos ICAs anteriores. Desde as primeiras exposições, têm sido apresentadas as premissas sobre a formação de eixos de crescimento econômico no Estado de São Paulo como elementos indutores da localização de atividades, privilegiando cidades de porte médio e áreas com grandes aglomerações urbanas.

O espaço metropolitano da Grande São Paulo concentra os ramos industriais com maior valor agregado e com maior densidade tecnológica, que se caracteriza por: forma de organização da força de trabalho qualificada; complexo urbano-industrial; estrutura econômico-financeira; mercado; centro global de poder político e centro de irradiação de conhecimento e de cultura. As cidades de porte médio desempenham papéis urbanos de complementaridade e contradição porque a melhoria das infraestruturas e dos meios de circulação de pessoas, mercadorias e informações favorece a desconcentração espacial das atividades produtivas e cria condições favoráveis ao fortalecimento da centralização espacial.

A expansão territorial das atividades industriais provoca sua desconcentração espacial em oposição à centralização das atividades de comando. Isso ocorre por causa da disjunção funcional; da consolidação de atividades industriais de produtos com pouca inovação tecnológica, mas com grande necessidade de capital variável; do aumento da capacidade de poupança das áreas de influência das cidades de porte médio cujos papéis na rede urbana se modificam e que, em virtude de novos padrões de localização, modificam, também, a estruturação da cidade.

Palabras claves: cidades de porte médio, localização industrial, Dinâmicas territoriais, eixos de crescimento econômico, Estado de São Paulo.

Autores: Sposito, Eliseu (Universidade Estadual Paulista UNESP, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575