Logo

10873 - AMAZÔNIA OCIDENTAL E GEOGRAFIA: REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS E BR 319 ¿ TERRITÓRIO E MEIO AMBIENTE

Este trabalho analisa o contexto da questão ambiental em discursos e ações políticas recentes na Amazônia Ocidental, tais como a criação da Região Metropolitana de Manaus e as discussões em torno da reativação da BR-319, que liga Manaus a Porto Velho, enfatizando as práticas políticas de gestão territorial, quase sempre confundidas com ações políticas personalistas, burocráticas e tecnocráticas, alimentando as idéias estabelecidas desde o contato entre as populações indígenas e os colonizadores portugueses. Essas idéias produzem e reproduzem velhas noções como as de “povos da floresta”, “ribeirinhos”, dentre outras que resgatam o bom selvagem de Rousseau, ou ainda no que concerne ao meio ambiente, em idéias como “pulmão do mundo”, “última fronteira”, que resgatam a geografia do exótico ou o inferno verde. Tais reproduções são amplamente aplicadas à região como um todo, especialmente à Amazônia Ocidental. Assim a criação da Região Metropolitana de Manaus e a questão em torno da reestruturação da rodovia BR-319 estabeleceram uma realidade nova do ponto de vista dos estudos da geografia urbana na Amazônia Ocidental, pois permite analisar o processo de metropolização nessa região, indo, portanto, além da urbanização, que constitui um processo mais antigo, tendo Manaus como principal vetor desse processo, que envolve tanto a metropolização quanto a articulação da Amazônia Ocidental ao Brasil.

Palavras-chaves: Amazônia Ocidental, Região Metropolitana de Manaus, Território, Meio Ambiente.

Autores: Lima, Marcos (Universidade Federal do Amazonas, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575