Logo

9276 - Minima moralia e Educação: reflexões sobre a formação humana na educação rural

O presente artigo constitui uma investigação acerca dos sentidos da formação integral humana, tal como proposta e desenvolvida pela Casa Familiar Rural (CFR), por meio da pedagogia da alternância. Teoricamente d iscuto conceitos como educação, formação, educação rural, cultura, trabalho e desenvolvimento na intenção de produzir conhecimento acerca da experiência e realidade concreta vivenciada por agricultores que decidiram assumir a educação de seus filhos, implementando a experiência das Maisons francesas. A partir dos aportes teóricos da Escola de Frankfurt, principalmente a obra de Theodor Adorno, problematizo os meios e os fins desta formação integral humana, destacando, principalmente, as noções de: adaptação e resistência; cultura e semicultura; trabalho e atividade econômica; desenvolvimento e produção capitalista. A pesquisa empírica foi realizada n a CFR de Medicilândia e eventos da ARCAFAR N/NE. Algumas conclusões revelam contradições internas como a subserviência à lógica do mercado, por meio da re-locação “qualificada” do jovem agricultor, a partir de uma educação reducionista e culturalmente prejudicada, sem, no entanto deixar de ser formação cultural, ou humana. Desse modo, a formação integral humana tenta viabilizar uma agricultura familiar produtora de excedente para o mercado, por meio de agricultores semicultos e desumanizados.

Palabras claves: Educação Rural; Formação Humana; Casa Familiar Rural; Pedagogia da Alternância; Theodor Adorno.

Autores: Lucas da Silva, Paulo (Universidade Federal do Pará, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575