Logo

6112 - Os negros na história e na historiografia brasileira: implicações na educação

Esse trabalho fundamenta-se na necessidade de discutir as leis 10.639/2003 e Nº 11.645, 2008, que tratam da obrigatoriedade da inclusão de conteúdos afro-brasileiros e indígenas na educação básica. Assim, propomos uma discussão sobre a forma como o negro foi apresentado pela historiografia brasileira, a criação de preconceitos e a necessidade de superar essa situação de forte desigualdade social e racial. Essa discussão é importante para nortear a implementação desses conteúdos na educação básica.  

Em um país como o Brasil, com forte miscigenação, é fundamental pensarmos as contribuições culturais e a importância de seus vários elementos. Também, devemos levar em conta a existência de uma sociedade marcada pela desigualdade social, mas que apresenta, igualmente, fortes traços de desigualdade racial. A intenção dessa material é promover o debate sobre problemas que continuam presentes na contemporaneidade.  

Dessa forma, é importante entender a representação e representatividade do negro na história e na historiografia brasileira. Entender como esses indivíduos foram “vistos” e “pensados” dentro da produção cultural e científica brasileira nos séculos XIX e XX. Buscamos, ainda, analisar os impactos das idéias de “branqueamento”, superioridade racial, eugenia, etc., além disso, entender a preocupação com a formação do povo brasileiro na segunda metade do século XIX.  

Dentro desta perspectiva, analisamos as idéias debatidas ao longo do século XX, como “democracia racial”, “racialismo”, “coisificação” do negro, processos e mecanismos de resistência à opressão. Para isso, pretendemos apresentar um breve balanço da produção historiográfica sobre o tema, mostrando que existem avanços no debate sobre a escravidão, a abolição, sobre o negro no século XX e os impasses da contemporaneidade.  

Buscamos, com essa discussão apresentar também reflexões sobre a situação atual dos negros: mercado de trabalho; mecanismos de inclusão e exclusão; racismo e preconceito. Além disso, buscamos situar o debate sobre a necessidade dos programas e projetos “compensatórios” — sistema de cotas nas universidades públicas, por exemplo — como mecanismo que visa a reduzir a marginalização desses grupos.

Palabras claves: História do Brasil, relações étnicas, educação, políticas públicas.

Autores: Dias, Luiz Antonio (PUCSP - UNISA, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575