Logo

9358 - Migração acadêmica feminina para região cacaueira em Ilhéus-Bahia/Brasil

A Região Cacaueira na Perspectiva das migrantes de mão de obra qualificada é um trabalho que versa sobre a (re) configuração da identidade de uma região e suas referências na contemporaneidade. Essa análise é feita na perspectiva de migrantes acadêmicas, mulheres que exercem sua profissão em instituições de ensino superior, que não são nascidas no sul da Bahia e que, por motivos diversos, fizeram dessa região, historicamente conhecida como região cacaueira, a sua nova morada.

Tal denominação se refere a uma região de características emblemáticas, de um forte apelo simbólico, pois, com base numa monocultura agrícola, o cacau, construiu uma sociedade em que se solidificou uma cultura de identidade cacaueira. Essa identidade é caracterizada pelo fausto que se alojava na região em função da prosperidade do cacau. O cultivo vivenciou períodos de constantes altas, o que significou desenvolvimento, riqueza e fortuna, fatores que foram gradativamente mudando a fisionomia das cidades. A partir da década de noventa a região analisada passa por uma grave crise em função do fungo moniliophtora perniciosa. Essa realidade de crise impacta a economia da região e surge a necessidade de novas apostas em outras áreas. Nessa mesma década o campo universitário se desenvolve com mais rapidez tanto no âmbito público como privado passando a receber professoras e pesquisadoras de várias partes do Brasil e do mundo configurando uma nova realidade para a região.

Palabras claves: identidade- migrações- universidade

Autores: Santos, Maria Luiza (Universidade Estadual de Santa Cruz, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575