Logo

6021 - Gênero e trabalho na cultura algodoeira. São Paulo (1554-1650)

O objetivo desta comunicação é tratar das atividades econômicas das senhoras e cativas indígenas na economia algodoeira da vila de São Paulo, durante os anos de 1554 e 1650. A pesquisa é realizada a partir da análise de cartas jesuíticas, testamentos, inventários post-mortem e atas da câmara. A partir da abordagem de gênero, persebe-se nestas documentações o trabalho cotidiano feminino, pois a população masculína vivia saindo para o sertão, com os têxteis algodoeiros, nas lavouras, na fiação e na tecelagem. Além disso, a economia algodoeira transformava-se de doméstica para mercantil, pois os oficiais camarários pagavam os tributos reais em panos da terra, graças ao trabalho diário, principalmente, das mulheres e crianças indígenas. Assim, é preciso compreender as relações de gênero entre senhoras e senhores, cativos e cativas na dinâmica da economia algodoeira da vila de São Paulo.

Palabras claves: Gênero;Economia Algodoeira;São Paulo Colonial

Autores: Lima, Igor (Universidade de São Paulo, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575