Logo

6553 - Diálogos ocultos, identidades partilhadas: acerca da História e das recriações do Brasil colonial em romances contemporâneos

A história colonial brasileira tem sido revisitada nas últimas décadas, seja pela nova historiografia, seja pela produção literária. Abre-se, assim, um novo leque de análises que permite conhecer detalhes do cotidiano do mundo brasílico em formação. A escritora brasileira Ana Miranda chama a atenção pela obras que dialogam com a história. Seja nos seus romances históricos, ou nas biografias romanceadas, Ana Miranda demonstra um grande trabalho de pesquisa que precede a criação literária. Nosso trabalho focará a atenção em três romances da autora que recriam momentos do Brasil colônia. Boca do Inferno, seu romance de estréia (1989), traz a figura do poeta baiano Gregório de Matos (1636-1695) como personagem central, inserido em um contexto de corrupção, estremamente criticado em seus poemas. Já em O retrato do rei (1991), a autora traz o conflito entre paulistas e portugueses, conhecido como "Guerra dos emboabas" (1707-1709). Por fim, em Desmundo (1996) somos levados até meados do séculos XVI, onde encontramos órfãs portuguesas enviadas para o Brasil, para contrair matrimônio. Através desses três romances, pretendemos analisar, para além dos conflitos que formam os temas das obras, as estratégias de recriação literária utilizadas por Ana Miranda, como a aproximação das linguagens de cada época em questão, as pesquisas biográficas e históricas, entre outras.

Palavras-chaves: América portuguesa; cotidiano colonial; recriações literárias.

Autores: Faria de Assis, Angelo Adriano (Universidade Federal de Viçosa, Brazil / Brasilien)
Co-Autores: Franco, Roberta (Universidade Federal Fluminense, São Gonçalo - Rio de Janeiro, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575