Logo

3465 - PRÁTICAS E SABERES DE CURA NA COMUNIDADE PORTUÁRIA DO RIO DE JANEIRO NO SÉCULO XX

Esta palestra analisa o conjunto de práticas terapêuticas desenvolvidas pela comunidade portuária do Rio de Janeiro, ao longo do século XX, caracterizadas como parte de seu patrimônio cultural, envolvendo costumes, crenças, ações e estratégias utilizadas para o enfrentamento dos problemas de saúde. Estas práticas se constituíram a partir de um conjunto de tradições formuladas no cotidiano, representando o processo de interculturalidade historicamente construído naquele território, o qual se constituiu em torno do moderno porto da cidade do Rio de Janeiro e era o principal local de moradia, de trabalho e de lazer dos trabalhadores portuários. Trata-se de uma comunidade formada, principalmente, por portugueses pobres recém-chegados, escravos e ex-escravos. Esta experiência social foi deixando rastros materiais que nos possibilitaram reconfigurar identidades plurais. O território como espaço vivido é o marco das nossas reflexões, buscando definir suas transformações na longa duração como resultado da ação social dos sujeitos históricos . Utilizamos as histórias de vida como fontes para analisar as práticas populares de cura, que estão relacionadas com a cultura e a tradição afrodescendentes, mas sempre conscientes dos processos históricos e sociais vinculados a estes indivíduos. Estas práticas estão ligadas aos saberes elaborados desde os próprios costumes da comunidade, plasmados nas relações entre as pessoas e na sua organização socioprodutiva, sendo determinantes dos processos de ritualização e formalização desta variante do sistema de medicina popular brasileiro. O fato de esta tradição manter-se viva e dinâmica, não se deve aos processos históricos encetados pelas políticas públicas de saúde. Técnicas e conhecimentos desenvolvidos a partir dos saberes ancestrais permanecem como vigorosos lastros, modificados à medida que os modelos de vida da sociedade burguesa foram penetrando.

Palavras-chaves: Rio de Janeiro, práticas de cura, cultura popular, afrodescendência

Autores: Dumas, Fernando (Fundação Oswaldo Cruz, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575