Logo

4256 - Visões sobre o mundo natural americano no século XVI novo-hispano: conhecimento e políticas colonizadoras

A descoberta da América, dentre outras importantes mudanças políticas, sociais e econômicas, abriu a possibilidade de novas investigações acerca do mundo natural. O conhecimento sobre os homens e a natureza americanos tornou-se uma realidade após o empenho, inicialmente espanhol, de elaboração de vários documentos e relatos sobre o Novo Mundo. A produção de narrativas sobre as populações encontradas e seu entorno natural foi uma constante no século XVI e o será durante todo o período colonial. O interesse pelo conhecimento de aspectos da cultura e dos saberes dos povos conquistados foi permeado por diversas intenções: a conversão religiosa; a econômica, ressaltando o interesse pelos metais preciosos; a necessidade de sobrevivência, como a busca por alimentos ou cura de epidemias; a manutenção do poder político espanhol, entre outras. A Coroa espanhola, com o objetivo de se conhecer a realidade natural e humana da América, fomentou diversas produções textuais, como legislações e questionários por parte de instituições governamentais, muitos ordenados pelo Conselho das Índias, crônicas e Histórias missionárias; e expedições de reconhecimento das novas terras. Assim, na segunda metade do século XVI, era vital para o sucesso da colonização o conhecimento sobre a natureza do local a ser submetido. A intensa produção de documentos informativos sobre a natureza do Novo Mundo apenas pode ser compreendida dentro do projeto de colonização espanhol. Desta forma, conhecer significaria explorar e colonizar.

Palabras claves: conhecimento, sXVI, Nova Espanha, colonização

Autores: ALVIM, MARCIA (UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575