Logo

7585 - Festas afro-católicas em Salvador-BA

Salvador, primeira capital do Império português no Brasil, sempre teve uma vivência religiosa intensa e diversificada. O catolicismo tradicional (de raízes ibéricas, ritos medievais, leigo, familiar e devocional), implantado pelos colonizadores portugueses, recebeu influências das religiões indígenas e africanas. Os resultados da elaboração religiosa e cultural do encontro de portugueses, índios e africanos é perceptível nas festas religiosas realizadas por brancos, negros e mestiços, de diferentes grupos sociais, reunidos em irmandades ou classes profissionais. Três festas se destacam nessa análise: Santa Bárbara (associada ao orixá Iansã), homenageada em 4 de dezembro pelos trabalhadores dos mercados; Senhor do Bonfim (associado a Oxalá), festejado pelos membros da Devoção do Senhor do Bonfim na 2ª quinta-feira após o dia de Reis (6 de janeiro); Sant’Ana e Iemanjá, louvadas pelos pescadores em data móvel entre janeiro e fevereiro. Nessas festas baianas,   é difícil estabelecer as fronteiras entre o catolicismo e as religiões afro-brasileiras, entre o sagrado e o profano. Os ritos eram, e ainda o são, realizados nas igrejas e seus adros (missa, novena, procissão e lavagem) nos mercados (samba, dança, banquete com pratos da culinária afro-baiana) e na praia (procissão marítima com oferta de presentes aos orixás). Entre o fim dos oitocentos e as primeiras décadas do século XX, o poder público e a Igreja Católica realizaram ações conjuntas para coibir as manifestações dos adeptos do Candomblé. Imbuída dos ideais de modernidade e civilização, a elite branca e letrada desejava desafricanizar os festejos católicos. Foram proibidas as lavagens das igrejas e houve tentativas de substituir a festa de Santa Bárbara e separar as homenagens a Sant’Ana do crescente culto de Iemanjá. Nessa apresentação, analisarei algumas interdições, mudanças e continuidades das festas afro-católicas.

Palabras claves: Festas religiosas; Catolicismo; Candomblé; Salvador-BA

Autores: Couto, Edilece (Universidade Federal da Bahia, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575