Logo

6162 - A importâncias das teorias higiênistas na configuração da cidade de São Paulo: 1890 a 1930

Este estudo analisa questões relativas à noção de saúde pública e aos conceitos do higienismo e salubridade na cidade de São Paulo. Abarca o período em que as teorias higienistas elaboradas a partir do século XVIII (miasmática) e, posteriormente, a teoria bacteriológica no final do século XIX orientaram diversos debates e ações na configuração e reconfiguração da cidade de São Paulo no período entre 1890 a 1930. O trabalho aborda também as concepções de higiene presentes entre os profissionais da saúde e da construção – isto é, médicos, engenheiros, arquitetos, entre outros – na investigação dos diversos papéis que estes desempenham na definição da ocupação de áreas urbanas. Enfatiza, ainda, o diálogo estabelecido entre tais profissionais, que consolidaram novas teorias no campo de saberes sobre a cidade no que diz respeito à formação do campo das intervenções sanitárias, no qual as duas teorias se encontraram nos anos finais do século XIX e início do século XX. Uma fértil interlocução entre os diversos profissionais do período – os chamados “higienistas” – se estabelece por meio da difusão de saberes especializados num contexto internacional. Por meio da circulação destes saberes (via tratados, congressos, etc.) forma-se um campo novo das ciências humanas: o urbanismo. Ao longo do século XIX, o diálogo entre especialistas de formações diversas (em especial, arquitetos, médicos higienistas e engenheiros sanitaristas) deu lugar a um “saber-atuar” sobre a materialidade dos núcleos urbanos, trazendo para o campo de ação especialistas que ganharam visibilidade individualizada nos anos 1890 e nas décadas iniciais do século XX. O interesse maior desse estudo se volta para o modo pelo qual a orientação dos médicos higienistas e engenheiros sanitaristas (nas versões miasmáticas e bacteriológicas) foi traduzido em prescrições técnicas da engenharia civil e da arquitetura e passaram a orientar as formulações de códigos, leis e projetos de reforma urbana, formando o campo teórico do urbanismo.

Palabras claves: São Paulo, Urbanismo, Sanitarismo, Higienismo.

Autores: Mastromauro, Giovana C. (Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575