Logo

4144 - Imigração e Associativismo: espaços de encontro e discussão dos espanhóis/galegos no Rio de Janeiro

A comunicação objetiva tratar a questão do associativismo espanhol/galego no Rio de Janeiro na segunda metade do século XIX até meados do século XX, mais especificamente o Centro Galego. Ao contrário do associativismo espanhol em Buenos Aires, no caso da cidade do Rio, poucos são os estudos dedicados à temática e escassa é a documentação disponível. Segundo o Boletín del Consejo Superior de Emigración, havia no Rio de Janeiro, do começo do século XX, pelo menos sete sociedades microterritoriais, das quais não existem, até o momento, nenhuma informação acerca de suas atas. Uma das associações de maior relevância foi, sem dúvida, o Centro Galego do Rio de Janeiro. Terceiro grupo de estrangeiro mais importante na cidade, a imigração galega deixou uma parte da sua história nas atas do Centro, fundado no ano de 1899. Espaço de discussão política e de divergências, o Centro Galego foi sede do Primeiro Congresso Operário Brasileiro, e, em 1943, fechou as suas portas na ditadura Vargas, considerado um lugar de perigosas discrepâncias entre membros “Azañistas” e “nacionalistas”. Muitos dos seus sócios foram ativos militantes em sindicatos cariocas. A história do associativismo espanhol perdura até o governo de Getúlio Vargas, sendo objeto das investigações da polícia política, perseguido e vigiado pelas ideologias de tendências autoritárias.

Palabras claves: Associativismo espanhol/galego, imigração, Rio de Janeiro, Centro Galego

Autores: Sarmiento, Érica (UERJ/Universidade Salgado de Oliveira (PPGH), Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575