Logo

4140 - El "llanto" en el Palo Monte, Cuba: fluidez ontologica y posibilidades de transito

Evidenciando as delicadas redes hierárquicas existentes entre as diversas religiões de matriz negro-africana praticadas em Cuba, discutirei a multiplicidade e a criatividade religiosa durante os ritos funerários para os iniciados, entre outras “Reglas”, também no Palo Monte (ou Regla Conga), sendo este o momento em que as distintas iniciações do praticante são elaboradas e dialogam com as demais práticas religiosas sendo a morte, Neste texto apresento apontamentos que foram recolhidos em dois “llantos” (ou cerimônias fúnebres) de sacerdotes religiosos, realizados na cidade de Havana portanto, um processo de transformação e identificação. Ainda que o tema das “dinâmicas rituais” (GRIMES, 2000) venha suscitando certo interesse nos estudos antropológicos/etnográficos, a questão das inovações/criatividades religiosas tem sido pouco abordada, estando restrita, muitas vezes, a biografias de líderes carismáticos ou movimentos colectivos.

Alguns trabalhos, no entanto, têm tratado a criatividade como um processo de desenvolvimento natural no decorrer da vida do religioso (HALLAN & INGOLD, 2007), que agrega e subtrai elementos a partir de suas experiências pessoais quotidianas/religiosas . Tais “criações/inovações” emergem espontaneamente, seja através da linguagem ou de gestos – para me referir aos rituais religiosos – sem referências explícitas às convenções (CSORDAS, 1997).

Palabras claves: ritos funébres, Palo Monte, creatividad religiosa

Autores: almeida cunha, ana stela (CRIA Portugal, Portugal / Portugal)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575