Logo

3296 - Intelectuais e Política no México:Uma polêmica midiática entre Octavio Paz e Vargas Llosa

Durante os anos de 1980, o fim das ditaduras militares, e o início dos processos de redemocratização na América Latina provocaram, entre os intelectuais, a necessidade de repensar as experiências políticas, substancialmente transformadas com a Queda do Muro de Berlim e o fim da U.R.S.S.. No México, muitos intelectuais se ocuparam em pensar sobre essas mudanças. O poeta e ensaísta mexicano Octavio Paz levou o debate ao grande público, quando organizou, em 1990, um congresso midiático - La experiencia de la libertad, veiculado pela Televisa, e convidou intelectuais de várias vertentes ideológicas e de diversas partes do mundo para debater, ao vivo, na televisão, acerca dos novos rumos do mundo contemporâneo. O resultado foi uma experiência controvertida, especialmente por motivo da polêmica criada pelo escritor peruano Vargas Llosa, quando nomeou o Partido Revolucionário Institucional (PRI) de “ditadura perfeita”. Por meio da análise histórica desse evento se pretende refletir acerca dos impactos produzidos pela inserção desses intelectuais na mídia televisiva, como também apresentar alguns dos principais dilemas colocados sobre a democracia e o papel dos intelectuais na sociedade mexicana daquela época.

Palavras-chaves: Intelectuais, Mídia e México, Política

Autores: Dorella, Priscila (Universidade Federal de Minas Gerais, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575