Logo

3951 - A imprensa cultural comunista francesa e a América Latina: Jorge Amado e seus camaradas no começo da guerra fria

O artigo busca elucidar aspectos da relação de artistas brasileiros e latino-americanos com a imprensa cultural comunista francesa do fim dos anos 1940 a meados dos 1950. Reproduziam-se nos meios de esquerda a relação centro-periferia, o eurocentrismo político e cultural. Por sua vez, em sentido contrário, os contatos no exterior foram fundamentais para a inserção internacional de latino-americanos, bem como para sua formação intelectual e política. A imprensa comunista francesa desempenhou papel importante para divulgar a obra de artistas latino-americanos, notadamente os que moraram em Paris. Alguns deles conseguiram lugar de destaque no circuito comunista internacional, como o poeta chileno Pablo Neruda e o romancista brasileiro Jorge Amado. Ademais, a experiência na Europa influenciava a própria obra dos autores, como em Os subterrâneos da liberdade , de Jorge Amado, a quem o artigo dedica atenção especial, por ter sido o principal artista brasileiro a beneficiar-se da internacionalização a partir do exílio em Paris.

Palavras-chaves: imprensa comunista francesa/ intelectuais/ guerra fria/ Jorge Amado/ anos 1940-1950

Autores: RIDENTI, MARCELO (Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575