Logo

7854 - Do lado de lá, uma memória que não se cala: imprensa e militância no exterior contra a ditadura brasileira.

O presente trabalho dá início a um projeto de pesquisa que tem como objetivo compreender a memória da anistia no Brasil. Neste artigo, nosso foco se restringe à imprensa militante, de resistência, que contribuiu em muito para o debate acerca da anistia, ainda que não restrito somente a ela. L evaremos especial interesse às publicações de grupos exilados durante a década de 1970. Afinal, podemos destacar um grande número destas publicações que, graças à militância de exilados políticos, encontraram amplo apoio na circularidade própria da imprensa alternativa existente entre o eixo América Latina, Brasil e Europa através de diferentes denúncias, debates e análises, cuja censura jamais permitira o acesso à sociedade civil. Jornais como: Cadernos de Campanha, revista Debate, Frente Brasileira de Informação e o boletim Brésil des Travailleurs, entre outros. Ambos com fundamental importância nas lutas externas e internas contra o regime instaurado desde 1964 através do golpe civil-militar. Este artigo busca, portanto, realizar uma análise sobre tais participações. Compreendendo-as enquanto parte de um esforço conjunto e complementar às lutas travadas em território brasileiro durante o governo Geisel.    

Palavras-chaves: "imprensa" "ditadura" "memória" "exilados" "anistia"

Autores: Pimenta, Ricardo (Universidade Severino Sombra, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575