Logo

4334 - O movimento trotskista brasileiro nos anos 30

A primeira metade da década de 30 do século XX representa a época de ouro do “trotskismo” no Brasil. O Partido Comunista brasileiro (PCB) passava então por um profundo processo de conflito e disputas internas que dividiram-no entre aqueles que seguiam as diretrizes do Comintern e aqueles que, inspirados na liderança política de Leon Trotsky, criticavam a atuação do partido em relação, sobretudo, à política sindical, a questão das alianças e ao problema do fascismo. Neste breve período os “oposicionistas de esquerda” (“trotskistas”), auto-denominados “bolchevique-leninistas”, consideravam-se parte integrante do movimento comunista internacional, membros críticos do Comintern. A conjuntura em questão abarca um período de importantes mudanças. Em primeiro lugar, o fim do grupo dirigente dos anos 20, articulado em torno de Astrojildo Pereira e Octávio Brandão e o surgimento de um grupo dirigente alternativo (“trotskista”) liderado por Mário Pedrosa, Lívio Xavier e Rodolfo Coutinho. Após a queda do grupo dirigente (1929-1930) acontece uma intensa instabilidade na direção nacional e a derrota do grupo dirigente alternativo e sua saída do partido devido ao obreirismo vigente no partido e à sua filiação política “a “Oposição de Esquerda” internacional. O vácuo político e organizativo no PCB daí decorrente será preenchido por uma nova articulada em torno de Prestes e com a homologação do Comintern. A relevância dos primeiros “trotskistas” brasileiros se deve a quatro fatores: 1o) estes formaram um grupo com militantes com inserção relevante tanto no campo intelectual quanto no sindical, e com real capacidade para substituir o grupo dirigente de Astrojildo e Octávio Brandão; 2o) realizaram um importante trabalho de difusão do marxismo, através da Editora Unitas; e, 3o) praticaram, através da Frente Única Antifascista (1933-1934), uma importante ação política e propagandística contra o fascismo, representado no Brasil pela Ação Integralista Brasileira (AIB).        

Palavras-chaves: trotskismo, Partido Comunista Brasileiro, antifascismo, stalinismo

Autores: Figueiredo de Castro, Ricardo (Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575