Logo

11065 - A representação do pós-morte nos manuais de fotografia do século XIX

A fotografia designada por mortuária agrega uma diversidade tipológica que não caberia nesse trabalho. Trataremos da fotografia mortuária como sendo aquela tomada logo após a morte, ou seja, o registro do cadáver. É natural que o primeiro contato com essa fotografia cause desconforto, assombro e tristeza, sobretudo quando se relacionam à morte menina. Por outro lado, a existência delas em arquivos e em coleções particulares desperta curiosidade aos investigadores da história da fotografia. Logo, o motivo que nos levou a pesquisar esse assunto foi nosso estranhamento diante da aparente frieza de pais e mães ao registrarem a imagem do filho morto. Como lhes era possível enfrentar o doloroso momento do ato fotográfico e, como conseguiam conviver com a imagem congelada de um instante de tão profunda dor? A dificuldade no trato com as imagens pós-morte pode ser explicada pela natureza indicial da fotografia, situação em que ocorre a aderência do referente ao suporte, ou seja, quando a luz que emana do cadáver fica impressionada no suporte fotográfico para compor a imagem. Nesse momento o cadáver deixa algo de si impregnado na fotografia. A especularidade da imagem-máquina também responde por esse estranhamento, já que a maioria das pessoas confunde a representação da realidade com a própria realidade. Portanto, o peso de realidade transposto para o suporte fotográfico coloca o observador diante de uma dupla morte, a do sujeito efetivamente morto e a do instante fugidio do ato fotográfico, do “isso foi”, segundo Roland Barthes. A visualidade do século XIX, aparentemente tranqüila, era regida pelos manuais, tanto os de arte acadêmica, quanto os fotográficos. Portanto, esse trabalho busca compreender a fotografia pós-morte através das determinações dos manuais e em que medida essas representações atendiam aos rituais fúnebres aceitos pela sociedade da época. Um dos manuais analisados será “The Câmera and the Pencial”, publicado por M. A. Root em 1864.

Palavras-chaves: pós morte, fotopintura, fotografia

Autores: Marcondes, Marli (UNICAMP, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575