Logo

5285 - CONGREGAÇÕES RELIGIOSAS FEMININAS E A SOCIEDADE DE ASSISTÊNCIA AOS TRABALHADORES DO CARVÃO - SATC: DANDO AS MÃOS AOS OPERÁRIOS MINEIROS (CRICIÚMA-SC/1964-1981)

Este artigo é um dos recortes da tese de doutoramento que procurou inventariar e analisar, numa perspectiva histórica, as práticas discursivas e institucionais instauradas pelas pedagogias missionárias, protagonizadas por cinco congregações religiosas femininas em vilas operárias do complexo carbonífero do sul de Santa Catarina, entre os anos de 1950 a 1980. O principal objetivo do estudo foi compreender as pedagogias missionárias em ação, junto aos operários e suas famílias, especialmente filhos, filhas e esposas. Três importantes documentos foram localizados, depositários de indícios preciosos dessas práticas, minuciosamente descritas e registradas. Estes foram contrastados com os demais documentos da pesquisa com o intuito de promover uma maior aproximação às práticas protagonizadas pelas congregações religiosas femininas, junto às famílias operárias do complexo carbonífero. A partir desses indícios foi possível observar a ação insidiosa das religiosas na “reeducação” das famílias. Procuraram instituir novos hábitos e valores nas práticas cotidianas das vilas operárias e, para que isso se concretizasse, envolveram, de forma diferenciada, os operários, suas esposas, filhos e filhas, em várias ações de caráter social, educativo e religioso. Este artigo focará o terceiro documento, que por sua vez, é constituído por um conjunto de relatórios anuais de quase duas décadas (1964 a 1981), apresentados pela Diretoria Executiva da Sociedade de Assistência ao Trabalhador do Carvão aos seus conselheiros. Especificamente neste documento, há registros referentes aos serviços assistenciais prestados por religiosas da Congregação das Pequenas Irmãs da Divina Providência às famílias dos operários mineiros da região, por meio de um convênio coordenado por estas religiosas. As vilas operárias nas quais as congregações religiosas femininas pesquisadas estavam inscritas e circunscritas, entre os anos 1953 e 1981, faziam parte do complexo carbonífero catarinense. As vilas operárias onde as religiosas atuaram eram ligadas a determinadas empresas mineradoras e ao lavador de carvão. Nelas, as pedagogias missionárias foram colocadas em prática pelas freiras por meio de trabalhos sociais, educativos e religiosos.

Palavras-chaves: Pedagogias Missionárias; Assistência Social; Vilas Operárias

Autores: Giani, Rabelo (UNESC - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575