Logo

6699 - Circuitos de Deslocamento: imigrantes e colonos ontem e hoje

Pautado em dados histórico-etnográficos , o trabalho propõe analisar a lógica dos deslocamentos de grupos de imigrantes alemães de áreas de cultura alemã para a América do Sul e seus realocamentos, nos quais a Argentina, exerceu um papel polarizador . A partir dos dados percebe-se, de um lado, que seus deslocamentos, via de regra, não são aleatórios. Eles são orientados por práticas de parentesco, pelo habitus, na acepção de Norbert Elias, mas mais ainda na acepção de Bourdieu, que constrói, orienta as decisões. Ao buscar novas fronteiras, novos espaços de instalação, em locais em processo do que Jean Roche definiu como enxaimagem, esses colonos configuram o que se poderia definir como circuitos de deslocamento, no qual a região de Misiones (Argentina) exerceu um papel fundamental seja no século XIX pela instalação de colonias mistas de teuto-brasileiros já adaptados com alemães recém- imigrados, seja , no século XX, como etapa para a re-emigração, para áreas , tais como no Paraguai e Colônia Tovar (Venezuela). Atualmente esses circuitos de deslocamento, compostos por sua vez por territórios étnicos, estão em processo de resignficação e redirecionamente devido ao fenômeno da migração rural urbana.

Keywords: Imigração alemã, teuto-brasileiros, circuitos de deslocamento,

Author: Woortmann, Ellen Fensterseifer (Universidade de Brasília /Depto de Antropologia, Brazil / Brasilien)

Back

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575