Logo

10362 - Direitos Humanos e Cooperação na América Latina: O Brasil no Haiti

Tradicionalmente, as chamadas intervenções de humanidade, como as missões de paz, ocorrem a partir dos países do Norte para os do Sul, e são lideradas por aqueles. Nesse sentido, a Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH), traduz-se em mudança, devido às contínuas renovações do posto de Force Commander ao Brasil. Ator de crescente importância e destaque no cenário internacional em transformação a partir do fim da Guerra Fria, o País é também reconhecido pela atuação no processo de internacionalização dos direitos humanos, da qual faz parte o papel preponderante exercido na Conferência de Viena sobre Direitos Humanos.

A presença e a liderança na MINUSTAH marcam momento de inflexão na política externa brasileira, e também nas relações internacionais da América Latina. A defesa dos direitos humanos é um dos componentes do mandato da Missão. Embora haja a participação de outros países, há que se enfatizar que ela engloba a cooperação Sul-Sul e envolve a defesa dos direitos humanos, tema tão controverso na América Latina em passado ainda recente. Trata-se da defesa dos direitos humanos no subcontinente latinoamericano, liderada por uma potência média igualmente latinoamericana, o que propicia forjar laços estreitos, de caráter cooperativo e humanitário, na região.

Palavras-chaves: Direitos Humanos, Haiti, Brasil

Autores: Bittencourt, Bianca (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575