Logo

5647 - Localização, posição e direção: os demonstrativos em Tapirapé

Este trabalho trata dos demonstrativos em Tapirapé (Tupi-Guarani), língua falada no nordeste do estado do Mato Grosso – Brasil. Os demonstrativos constituem um sistema multidimensional da dêixis espacial. São a princípio nove formas pronominais que vinculam os seguintes parâmetros: posição/forma; proximidade/distância espacial; visibilidade/não-visibilidade; fixo/móvel e direção. A utilização desses pronomes revela sempre a perspectiva do falante em relação ao referente no momento da enunciação. A forma de uma entidade é determinada por sua posição. Prova disso é que a mudança na posição de um objeto é interpretada automaticamente como uma alteração na sua forma e, consequentemente, será usado um demonstrativo diferente para referenciá-lo. O parâmetro posição/forma está diretamente vinculado aos graus de distância e ao parâmetro de visibilidade. O parâmetro de distância espacial é ancorado pelo falante que é o centro dêitico, e verificam-se três graus de distância: proximal, medial e distal. Em geral, a utilização desses demonstrativos é acompanhada de recursos gestuais, ou seja, o falante aponta o referente indicando-o com o dedo ou com os lábios. Por sua vez, para expressar as noções de fixo/móvel, são usados verbos posturais e de movimento concomitantemente aos demonstrativos. A utilização de verbos de movimento sempre denota direção centrípeta. Entretanto, são os demonstrativos que indicam se o centro dêitico é ancorado pela entidade referenciada ou pelo enunciador. Discutiremos o funcionamento desses demonstrativos, que são pro-formas multifuncionais e que podem ser usados em quarto contextos sintáticos diferentes sem que haja alteração na sua forma.

Keywords: demonstrativos, dêixis espacial, Tapirapé

Author: Praça, Walkiria Neiva (Universidade de Brasília, Brazil / Brasilien)

Back

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575