Logo

8975 - Monte Cristo: viagens latino-americanas de um conde francês

O conde de Monte Cristo é, provavelmente, um dos mais filmados romances oitocentistas. Num levantamento não exaustivo, que contempla películas lançadas até 1989, Daniel Compère arrolou 24 filmes baseados no romance, além de outros 20 que continuam a sua trama. Se a maior parte desses filmes foi produzida em países europeus – principalmente França – e nos Estados Unidos, há uma importante presença latino-americana: 3 filmes são mexicanos, um no primeiro e dois no segundo grupo, e há ainda uma produção Argentina.  

Mas não é apenas no cinema que o conde de Dumas está presente. Ele também vem ocupando um papel importante nas produções feitas para a televisão. Se o levantamento sobre essa outra vertente parece ainda não ter sido feito, um exemplo creio que merece aqui ser citado: o da telenovela argentina Montecristo , lançada em 2006, que baseando-se no livro de Dumas construiu um enredo que começava em 1995 e vinha até a época em que estava sendo transmitida, e que tinha como um de seus temas as crianças desaparecidas durante a ditadura militar. Obra de imenso sucesso, ela foi adaptada em vários países, como Chile, Colômbia, México e Portugal.

O objetivo de nossa comunicação será a de refletir sobre alguns dos filmes e sobre a citada telenovela, tentando entender que estratégias foram utilizadas para tornar interessante, para um público de culturas em que, ainda hoje, a Igreja Católica e sua ideologia possuem grande relevância, uma trama que se referia a um mundo laico e sem deuses, como é a do livro de Dumas.  

Palabras claves: Alexandre Dumas, América Latina, Cinema, Telenovela

Autores: Motta Oliveira, Paulo (USP, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575