Logo

11266 - Pode o subalterno cantar? "Rio", de Carlos Saldanha - elementos ideológicos e estéticos em questão

Esta comunicação apresenta uma análise da animação Rio , de Carlos Saldanha (2010), em contraste com o filme Orfeu Negro , de Marcel Camus (1959), mostrando como a apropriação cinematográfica da obra dramática de Vinícius de Moraes será revisitada pela superprodução norte-americana dirigida pelo brasileiro Saldanha, radicado no exterior. O trabalho buscará analisar os dois filmes levando em consideração o célebre ensaio “Pode o subalterno falar?”, de Gayatri Spivak, discutindo, através da construção formal das duas obras em contraste, “como o sujeito do Terceiro Mundo é representado no discurso ocidental”.

Palabras claves: Literatura e Cinema, Cinema e Ideologia, Vinicius de Moraes, Marcel Camus, Carlos Saldanha

Autores: Carelli, Fabiana (Universidade de São Paulo, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575