Logo

5112 - INTERFACES DE DISCURSOS PLURAIS NA AMÉRICA LATINA: PERSPECTIVA E PROSPECTIVA

Unidade e diversidade são tensões que geraram (e geram) discursos marcados pelas “regiões culturais” que traçam um “segundo mapa” na América Latina (RAMA, 2001, p. 282), desregionalizando os espaços. As manifestações contrárias à hegemonia e o crescente debate sobre o papel do intelectual latino-americano tem proporcionado releitura dos conceitos e dos discursos estéticos que separam as culturas ditas de centro e de periferia. Nesse sentido, o processo de formação da literatura brasileira registra particularidades que Antonio Cândido (1997 e 2000) procura equilibrar, referindo-se ao valor e à função das obras, especialmente ao se dedicar ao estudo daquelas consideradas ‘secundárias’ que formam leitores de ‘gosto provinciano’, mas que constituem as interfaces dos saberes nas diferentes condições de produção. Tais dualismos causam equívocos, mas tem proporcionado o surgimento de uma cultura interior singular. Nessas representações, consideram-se os entrelugares (SANTIAGO, 2000) que sistematizam o processo literário e colocam em revisão os conceitos, os sistemas de produção e as identidades com os quais pretendemos operar para compreender o(s) sentido(s) da literatura brasileira produzida em Mato Grosso e as questões dele(s) decorrentes.

Palabras claves: Representações, Identidades regionais, América Latina.

Autores: Olga Maria, CASTRILLON-MENDES (Universidade do Estado de Mato Grosso, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575