Logo

3484 - Timor-Leste na agenda política externa americana

A presente comunicação descreve e analisa, de forma cronológica, as principais linhas da política externa americana sobre Timor-Leste, desde o fim da Segunda Guerra Mundial, a invasão indonésia e até a data de Restauração de Independência de Timor-Leste em 20 de Maio de 2002.

Numa primeira fase são descritos os primeiros anos e as primeiras linhas de acção política do governo do Estado Novo Português liderado por António Salazar, que elaborou um dossier de recuperação de Timor Português de então, fazendo um acordo bilateral com EUA para poder recuperar o território; disponibilizando a base aérea militar de Lajes na ilha de Santa Maria nos Açores ao governo de Washington para que este pudesse instalar a sua base militar. Este acordo é – do ponto de vista político – uma acção política que evitava o interesse do governo australiano sobre o território timorense, ou no caso concreto, pode dizer-se que Portugal avançou com a política de “mútuo entendimento” com os EUA para que Timor Português não pudesse ser controlado pelo governo australiano, ou para que a Austrália não reivindicasse o seu interesse sobre o território timorense. Numa segunda fase, p ercebemos, que a questão timorense; a anexação e o processo de independência extrapolam os limites do relacionamento directo entre a Indonésia e Timor Leste. A estrutura da Guerra Fria, a posição de destaque da política externa americana para o sudeste asiático e a importância geopolítica de Timor-Leste tiveram grande relevância na conivência dos Estados Unidos e de outros países ocidentais no apoio a invasão indonésia em 1975.

 

Palabras claves: Timor-Leste, política externa americana, história, geopolítica

Autores: Paulino, Vicente (Faculdade de Letras - Universidade de Lisboa, Timor-Leste / Timor-Leste)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575