Logo

8778 - DINÂMICA DA INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA DO SUL - aspectos da reação de vizinhos e da (des)harmonia entre desenvolvimento e cidadania em torno da questão das hidrelétricas brasileiras

Às tradicionais controvérsias em torno de argumentos políticos, diplomáticos e econômicos adirem-se atualmente as questões ambientais como novo paradigma nos processos de integração em decorrência, principalmente, das questões colocadas pelo debate acerca da transição para uma economia de baixo carbono. Pretende-se tratar esta temática a partir da matriz energética brasileira e da utilização por parte do Brasil de águas fronteiriças e trans-fronteiriças superficiais para mover usinas hidrelétricas e impulsionar seu crescimento econômico, particularmente o projeto de construção de hidrelétricas nos rios da Amazônia. A linha de abordagem coloca em primeiro plano os preceitos de desenvolvimento econômico, segurança ambiental e direitos dos ribeirinhos. Questão norteadora da análise do tema vem a ser a reação dos países vizinhos e dos ribeirinhos quanto à utilização por parte do Brasil de águas trans-fronteriças para mover suas usinas hidrelétricas. Nossa hipótese pressupõe que o processo de integração da América do Sul passa por formulação de estratégias comuns em torno da gestão de águas compartilhadas, particularmente ao que diz respeito à efetivação da produção de energia a partir desta fonte renovável, da conservação do meio ambiente e do exercício de cidadania dos habitantes das comunidades ribeirinhas.

Keywords: Integração, desenvolvimento, hidrelétricas, segurança ambiental, ribeirinhos

Author: Menezes Klemi, Albene Miriam (Universidade de Brasília, Brazil / Brasilien)

Back

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575