Logo

6107 - Encontros Continentais Guarani: novas formas de pensar e agir sobre a territorialidade

Nos últimos anos os Guarani presentes na Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai intensificaram manifestações de pertencimento a um território para além das fronteiras nacionais. Nesse território ocupam fragmentos de terras, parte delas sem as condições mínimas de sobrevivência física e cultural e sem a devida regularização fundiária. Reterritorializam seu espaço a partir de redes de sociabilidade desenvolvidas entre as unidades locais baseadas na mobilidade e nas relações culturais. Atualmente vêm desenvolvendo novas formas de estabelecer relações, pensar e agir sobre o território através dos encontros continentais. Desde 2006, cinco encontros continentais foram realizados. Como resultado desses encontros, em 2010, criaram o Conselho Continental da Nação Guarani, uma instância política representativa das diversas parcialidades Guarani. Expressaram no documento final do III encontro que “a terra e o território são direitos inalienáveis da Nação Guarani, são a vida de nossas cosmovisões; condição que nos permite ser livres e autônomos”, expressão que traduz uma nova concepção de territorialidade para além das fronteiras nacionais, porque independentemente do tempo, a mitologia e a memória são fatores determinantes nas relações que estabelecem entre si e com a sociedade não-indígenas. A partir da análise dos documentos finais dos encontros, a luz das teorias da história cultural, buscaremos compreender como esses encontros se inserem na busca de respostas às formas de dominação dos Estados Nacionais e sua representação na atualização das dinâmicas internas e nas relações com a sociedade.

Palavras-chaves: Guarani, , Território, Organização, Memória, Estados

Autores: Brighenti, Clovis A. (PPGH-UFSC, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575