Logo

10095 - Entre Religião e Patrimônio: dinâmicas e tensões em espaços sagrados

Este trabalho se propõe a discutir sobre os possíveis conflitos, tensões e dinâmicas que podem ser estabelecidos quando um mesmo lugar/espaço (centro de devoção religioso) é apropriado por diferentes agentes que lhe atribuem significados diversos (religioso, turístico, histórico, econômico, etc.), implicando também em múltiplos usos. Essa reflexão nasce a partir da experiência de campo e da comparação entre dois casos etnográficos: o primeiro, trata-se do santuário religioso da Santa Cruz, localizado na cidade de Monte Santo, no sertão nordestino brasileiro, santuário este que desde o século XVIII vem recebendo milhares de peregrinos no período religioso de Todos os Santos e que na segunda metade do século XX foi tombado pelo Estado brasileiro como patrimônio histórico, cultural e religioso. O segundo, localizado na cidade de Iati, na região agreste do Nordeste brasileiro: trata-se de um sítio arqueológico com figuras rupestres (em processo de tornar-se patrimônio histórico-cultural brasileiro), que a partir da década de 80 do século XX é transformado em um centro de devoção religiosa por uma comunidade de camponeses assentados em sua proximidade, onde as figuras rupestres são ressignificadas como imagens católicas, particularmente, a de Nossa Senhora.

Palabras claves: santuários, peregrinos, patrimônio, devoção, tensões

Autores: Reesink, Mísia Lins (UFPE, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575