Logo

6309 - Cosmologia, conversão religiosa, e globalismos entre os índios Baniwa ¿ Noroeste da Amazonia Brasileira

Os índios Baniwa, do noroeste da Amazônia brasileira, fronteira com a Colômbia, têm sua história marcada pela interação conflitiva entre a fé católica e evangélica, cujas ondas de conversão se sucederam temporalmente na primeira metade do século XX. A reeleboração do discuso e práticas religiosas pelo grupo, imprimiu uma dinâmica em que as diferecnciações entre católicos e evangélicos recobrem hoje as cisões identitárias entre consanguineos e afins: os jovens do sexo masculino dos grupos de parentesco de confissão evangélica tendem a buscar esposas entre as famílias católicas pertencentes o organizações frátricas distintas, que vivem em regiões geograficamente próximas, no interior das terras indígenas. Por outro lado, se a conversão evangélica instituiu a negação e a recusa da mito-cosmologia e das práticas xamânicas do grupo, a participação das gerações mais jovens no mercado de projetos do associativismo indígena têm promovido a revalorização da cosmologia e de práticas tradicionais de gestão do cotidiano, como via de agregação de valor aos produtos com selo étnico, comercializados em mercados alternativos globalizados. Essa palestra problematiza o sentido de tais eventos, cujo caráter de “escolha racional“ recobre conflitos intergeracionais perpassados por um processo de crescente individualização de jovens lideranças, em contraponto às injunções de uma sociedade produtora de pessoas, cuja existência só se justifica como parte integrante do regime de parentesco. v

Palavras-chaves: Indios sul americanos, Cosmologia, Religião, Mercado de Projetos

Autores: Luiza, Garnelo (FIOCRUZ Amazônia, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575