Logo

6244 - Pastoreio de almas num vilarejo luso-americano (segunda metade do século XVIII)

Na porção meridional da América Portuguesa a presença do clero secular ocorreu em finais do século XVII com a criação das paroquias de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá e Nossa Senhora da luz dos Pinhais, em Curitiba. Tais paróquias sofreram desmembramentos apenas na segunda metade do século XVIII no interior da politica urbanística colocada em ação pelo Marquês de Pombal, no reinado de Dom Jose I. O fracionamento dos espaços jurisdicionais dessa região ocorreu pela criação de povoados, inicialmente associados à constituição canônica de freguesias. À antiga São José dos Pinhais, instituída em 1757, sucederam-se as freguesias de Sant’Anna do Iapó, em janeiro de 1760, a freguesia de São Luís de Guaratuba da Marinha, em 1766 e a de Santo Antônio da Lapa, em 13 de julho de 1769. No interior desse quadro intensifica-se a presença do clero secular confirmando as indicações historiográficas de que o catolicismo, em suas dimensões hierárquica e normativa, foi dado a conhecer à imensa população luso-brasileira por esta parcela da burocracia régia. De fato, a Igreja enfrentou na América uma batalha assemelhada a que empreendeu às inúmeras tradições matrimoniais europeias, especialmente após o século XII. Foi no sentido que verificar a ação dos clérigos na formalização dos matrimônios em Santo Antônio da Lapa, uma das novas freguesias pombalinas, e contribuir para o debate acerca qualidade de seus serviços na América Portuguesa é que se desenvolveu o estudo ora proposto.

Palavras-chaves: "clero secular"; "matrimonio"; "América Colonial"

Autores: Andreazza, Maria Luiza (Universidade Federal do Paraná, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575