Logo

10935 - Territorialidades na várzea: Estratégias de uso de recursos, identidade e conflitos na Ilha de Marajó, PA

O trabalho examina a construção da territorialidade de um grupo quilombola localizado entre os rios Arari e Gurupá, município de Cachoeira do Arari, Ilha de Marajó, e o processo de auto identificação do grupo, após deslocamento compulsório de seu espaço tradicional de vivencia, a partir dos anos 1970. Analisa a argumentação acerca da territorialidade destes quilombolas que é marcada por dinâmicas que manifestam variações múltiplas. No contexto atual ela emerge através do processo de construção de auto- reconhecimento, o qual evoca tradições em que o passado é reapropriado, a partir dos elementos do presente. Uma dessas tradições se expressa na questão ambiental e na maneira como as famílias manejam os recursos naturais antes e agora . A etnografia evidencia que a identidade destes quilombolas se estabelece através da reivindicação de direito ao acesso dos recursos encontrados na várzea, através de açaizais que são abundantes nesse espaço. Os diversos ambientes que conformam o território constituem uma identidade cosmográfica da qual os quilombolas se apropriaram no processo de construção de sua identidade étnica, e torna o território reivindicado um patrimônio, pois nele se encontram e se misturam elementos culturais que caracterizam cada ambiente e que são evocados no momento de reivindicarem o direito de acesso aos recursos. A várzea constitui elemento emblemático e de fundamental importância para a territorialidade do grupo, pois é nela que realizam o sistema de uso comum. Este sistema se caracteriza pela maneira como realizam suas atividades cotidianas através de estratégias continuamente recriadas para satisfazer necessidades materiais e sociais. Trata-se de uma territorialidade específica que é reafirmada em situações de conflitos socioambientais, de lutas por direitos frente ao Estado e em confronto com o fazendeiro pela permanência no território, cujos elementos os quilombolas atribuem valor simbólico e que representa também a garantia de sua reprodução biológica e social.

Palavras-chaves: Territorialidade, Identidade, Quilombolas, Várzea

Autores: Teles Rodrigues, Eliana (Universidade Federal do Pará, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575