Logo

6092 - Transformações da cultura no alto rio Negro

Esta comunicação tem por objetivo refletir sobre a variação de usos da noção de cultura em dois momentos da história recente do alto rio Negro: em 1980 e no presente. No primeiro deles, falar em cultura remetia ao modo de vida dos antepassados dos grupos indígenas atuais, marcado por vários tipos de ausências, de roupas, de mercadorias, de escolas, em suma, ausência de "civilização". No segundo momento, os termos do debate local se invertem, e a cultura passa a ser o foco de vários projetos e iniciativas desenvolvidos pelas associações indígenas e seus aliados governamentais e não-governamentais, ensejando o desenvolvimento de atividades variadas, incluindo a repatriação recente de objetos cerimoniais de um museu de Manaus. O que se passou ao longo desses 14 anos? Que transformações haveriam ocorrido e levado a tal mudança de atitude por parte de várias lideranças indígenas? Para discutir esse processo é preciso levar em conta os diferentes contextos políticos nos quais o discurso sobre a cultura veio a se inserir. Desse ponto de vista, a diferença crucial entre os dois momentos diz respeito ao reconhecimento de direitos territoriais, inexistentes em 1980 e já consolidados atualmente. Mas além disso, talvez seja possível identificar algumas relações e conteúdos cobertos pela cultura quando manejada pelos próprios índios da região (com aspas, portanto). Se por um lado ela aponta para uma noção de "modo de vida", por outro parece coincidir com uma noção local de "riqueza". Como essas dimensões se relacionam? Quais formas de reflexividade implicam? Essas são as questões de fundo que queremos elaborar.

Keywords: cultura, política, ritual, riqueza, modo de vida

Author: Andrello, Geraldo (Universidade Federal de São carlos (UFSCar), Brazil / Brasilien)

Back

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575