Logo

11703 - Cultura material no Rio Negro: transmissões e transformações

Viajantes e antropólogos enfatizaram que a cultura material dos povos indígenas do noroeste da Amazônia repousa na especialização local e em sistemas de troca. Nas comunidades do médio rio Negro um complexo tecnológico envolve conhecimentos e utensílios para cultivo e processamento da mandioca brava. Um repertório de artefatos e objetos, variado na forma, material e origem, ressalta uma categoria artesanal, a cestaria. A um primeiro olhar não possuiriam maiores atrativos que a capacidade de processar as raízes de mandioca. Contudo, esses utensílios são dotados de atributos conceituais, relacionais, estéticos que constituem o eixo de sua valorização patrimonial e da lógica da sua gestão. Por outro lado, a manutenção da diversidade alimentar está diretamente ligada aos objetos empregados na sua preparação, exigindo uma constante produção e substituição. Atualmente essa dinâmica estaria sendo duramente atingida, pois o discurso local enfatiza rupturas na transmissão dos saberes de produção dos artefatos, mas o significaria isso efetivamente? A comunicação enfocará essas e outras questões relacionadas com a transformação e transmissão do patrimônio cultural material dos Baré, associado ao sistema agrícola do médio rio Negro, sistema esse recentemente inscrito no Livro dos Saberes do IPHAN.

Palabras claves: "Transmissão de saberes", "sistema agrícola", cultura material", "cestaria"

Autores: Hussak van Velthem, Lucia ( , Austria / Österreich)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575