Logo

3737 - Narrativas e memórias afro-brasileiras: repensando a intolerancia religiosa

Esta comunicação apresenta reflexões que partem da análise de nove entrevistas realizadas no ano de 2010, com integrantes das religiões afro-brasileiras e do movimentos negros, todos atuantes no Rio de Janeiro e participaram do movimento “Tradição dos Orixás”, durante a década de 1980. Originado no interior de um grupo de militantes e sacerdotes do Candomblé, este tinha como principal objetivo articular Comunidades de Terreiro, sobretudo da Baixada Fluminense, para uma reação em rede contra as ações então em curso de evangélicos, que, de acordo com as narrativas, agrediam física e simbolicamente, tanto os Terreiros como os adeptos das religiões afro-brasileiras. Hoje, são figuras reconhecidas nos debates sobre preservação e proteção do patrimônio afro-brasileiro no campo governamental e não governamental. As narrativas evidenciam o caráter processual das mudanças ocorridas no cenário brasileiro no que concerne às políticas sociais e culturais, marcadamente voltadas à proteção e preservação do patrimônio dos denominados "territórios de cultura afro-brasileiros".

Palavras-chaves: religiões afro-brasileiras; espaço público; conflito religioso

Autores: Edlaine, Gomes (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575