Logo

10202 - Aprender a ser indigena: reflexões sobre indianidade no Piauí

O Piauí, uma das vinte e sete unidades federativas do Brasil e um dos nove estados da região nordeste do país, junto do Rio Grande de Norte e do Distrito Federal, foi considerado até recentemente pelo estado nacional brasileiro como desprovido da presença indígena em seu território. Apesar de que, desde a segunda metade deste século a história contada pelos indígenas piauienses tem vivido alteração significativa, com o surgimento de reivindicações de direitos específicos feitos por organizações indígenas junto ao Ministério Público Federal, como exemplo a Associação Indígena Itacoatiara de Piripiri e grupos étnicos indígenas na região da Serra Grande, no município de Queimada Nova, região sudeste do Estado, a percepção da sociedade piauiense sobre os povos indígena presentes na sua formação, repousa sob a perspectiva da invisibilidade atribuída a essa existência, o que significa negar a sua própria origem em favor de uma visão de sociedade “civilizada”, livre de seus “selvagens”. Meu objetivo nessa apresentação é discutir esta presença indígena, que apesar de “real”, consolidada na prática de antropólogos e indígenas, e na recente presença do Estado nacional, não produz até o momento, a mudança cultural capaz de “fazer ver” a nova realidade, inclusive do ponto de vista do Estado, que atropela a organização indígena anterior a sua existência. Este contato é etnografado na busca de evidências desta nova velha realidade.

Palavras-chaves: mudança cultural, indios no Piauí, interetnicidade

Autores: de Sousa, Hélder (Universidade Federal do Piauí, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575