Logo

7856 - A prefeitura indígena dos Kaxinawá do Alto Purus

O processo de entrada dos indígenas na política institucional não é algo novo no Brasil. São da década de 1950 os primeiros registros da participação indígena na política institucional, mas nos últimos anos é notável o crescimento dessa participação, especialmente no nível da política municipal. No caso específico dos índios Kaxinawá do Alto Rio Purus, a inserção na política se deu a partir da fundação do Município de Santa Rosa do Purus em 1992, quando, na primeira eleição municipal, elegeram o primeiro vereador indígena. Desde então, os indígenas elegeram representantes para os cargos de vice-prefeito e de vereador, porém ainda não conseguiram um prefeito. A relação com a “política partidária” e com a “prefeitura” do branco se desdobrou na criação de “prefeituras” nas aldeias por iniciativa dos próprios índios.  

Pensando nesse desdobramento da instituição “branca” na aldeia indígena, este trabalho pretende, através da descrição da “prefeitura” da Aldeia Nova Fronteira (integrante da TI Alto Purus), analisar como os Kaxinawá se relacionam com a política institucional “branca”. Essa “prefeitura” é considerada por eles como uma espécie de “brincadeira” e de “treino” para aprendizagem da “política dos brancos”. Além do caráter lúdico, ela também pode ser observada como uma espécie de “escola de governo”, em que os índios estão se “preparando” para “enfrentar” a “política partidária dos brancos”. Tal “escola de governo” reproduz, em escala inferior, tanto a temporalidade da prefeitura branca quanto os cargos nela existentes, bem como o seu orçamento. Ela tem papel efetivo nas decisões e atividades relacionadas à produção material e à organização da aldeia. É a partir das reuniões entre “prefeito” e “vereadores” que são decididas as atividades prioritárias a serem realizadas na aldeia. As relações dos índios com a política se dão em diversas instâncias e a prefeitura na aldeia, como uma delas, se apresenta como um lugar privilegiado para apreensão da agência indígena.

Palavras-chaves: Kaxinawá, Índio político, Prefeitura indígena

Autores: Zoppi, Miranda (PPGAS/MN/UFRJ, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575