Logo

4178 - O gesto que fabrica o mundo: subjetividade e representação se encontram na imagem que se move

As manifestações artísticas têm sido empregadas, no Brasil, no processo terapêutico na área da saúde mental, desde o começo do século XX. Entretanto, são as novas políticas públicas voltadas para diversidade cultural que têm transformado “arte” e “cultura” em recurso de reconstrução das representações sobre a loucura. É sobre o papel do vídeo e da Internet na construção dessas novas realidades que esse trabalho pretende discorrer, usando como campo de investigação alguns vídeos produzidos por usuários dos serviços de saúde mental, disponíveis na Internet. A câmera se torna um personagem que influencia no que está sendo produzido: "só participando filma". É para a câmera, que elege o tema, e os protagonistas-personagens, para conduzir a história, que as representações acerca do “louco” são apresentadas como limitadas, ainda que constituintes de uma certa verdade sobre o fenômeno. Na tela se confundem as imagens de quem vê e de quem é visto. A câmera é como um espelho no qual o "outro", que se apresenta, busca o re-conhecimento de quem o vê. Essas duas dimensões de subjetividade se confundem para a construção da compreensão do contexto apresentado, subjetividade e representação se encontram na imagem que se move. A pretensão em separar essas duas dimensões-subjetividades é parte das representações reducionistas que consideram por um lado, o racionalismo como a insistência em diferenciar a imaginação de outras formas de consciência, na tentativa de “purificar” o conhecimento e, por outro, o sensualismo que vê nos sentidos o fundamento do conhecimento humano. Trata-se de diluir as fronteiras entre as representações que constituem o “louco” e as subjetividades complexas que a experiência do desatino constrói: algo que o desenvolvimento das tecnologias de vídeo traz como nova possibilidade.

Palavras-chaves: documentário, ficção, etnografia, subjetividade, representação

Autores: reinheimer, patricia (ufrrj, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575