Logo

10196 - Precarização do trabalho e da saúde da mulher em Toritama, PE, Brasil

O desenvolvimento tecnológico permeia as formas de reprodução das sociedades alterando as formas de ação dos homens e a configuração dos territórios por eles ocupados. A divisão do trabalho influiu na segmentação da sociedade em classes e na produção do espaço de forma que permite tratar de uma divisão territorial do trabalho. O uso da interdisciplinaridade pretende desvelar as ligações entre a divisão sexual do trabalho e a saúde psíquica e mental, dentro da perspectiva de análise da saúde no trabalho como efeito e expressão das relações sociais e de sua articulação na sua esfera produtiva e reprodutiva. Pois não é esta ou aquela ciência que pode oferecer a representatividade mais completa de uma realidade mais totalizante. Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa qualitativa sobre a precarização do trabalho e da saúde no setor de confecções nas unidades domésticas de produção. Tem por objetivo a análise dos processos sociais que construíram, para mulheres e homens, as formas de precariedade social e de precarização da saúde no trabalho, em empregos nas unidades domésticas de produção de confecções, como também as práticas realizadas para resistir a estas dinâmicas e assim, construírem “sua saúde” no trabalho. Na problemática da imbricação das relações sociais utilizou-se uma perspectiva de gênero e saúde e a abordagem da psicodinâmica do trabalho de Dejours. A saúde é entendida como uma construção social, um processo que insere o corpo, a pessoa, as marcas do trabalho, as condições de vida, o prazer e o sofrimento, tudo que faz uma história individual em sua singularidade e os aspectos coletivos por influência das múltiplas lógicas no centro das quais ela se insere. A construção teórica repousa na articulação de vários campos da sociologia e de diferentes problemáticas, como as transformações da organização do trabalho, da saúde no trabalho e a ação das relações sociais de gênero.

Palabras claves: Trabalho precário, saúde, relações sociais de gênero, divisão territorial do trabalho

Autores: VASCONCELOS, ROSIGLAY (Universidade Federal de Pernambuco, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575