Logo

5689 - Em busca da Natureza: as relações entre populações tradicionais e empresas em perspectiva antropológica

Neste trabalho, busco discutir os efeitos e os impactos decorrentes das conexões existentes entre a empresa brasileira de cosméticos Natura S/A e a Cooperativa Mista dos Produtores e Extrativista do Rio Iratapuru – COMARU, localizada no Amapá, Brasil. O trabalho tem o objetivo de pensar sobre novas modalidades de relações que abarcam as chamadas “populações tradicionais”, fornecendo um exemplo etnográfico específico, qual seja, as relações de tipo comercial entre uma comunidade amazônica e uma empresa privada brasileira. Enfatizo a excessiva preocupação da empresa Natura S/A em se afirmar enquanto uma instituição que se relaciona de maneira harmônica com a natureza, além de caracterizar suas intervenções na região da floresta amazônica como passíveis de compatibilizar conhecimento científico e sabedoria das comunidades tradicionais. Nessa direção, observa-se a natureza , assim como suas formas , enquanto elementos, não apenas de inspiração, mas, sobretudo, de apropriação material e simbólica. O objetivo dessa comunicação, portanto, será o de apresentar as controvérsias acerca dos efeitos das relações estabelecidas entre “populações tradicionais” e empresas privadas, pensando, especificamente, sobre o impacto dessas relações na formação de novos atores, em possíveis desigualdades e em novas configurações sociais. Ao nos voltarmos para o emaranhado destas relações, a problemática central colocada por este trabalho esclarece-se: de que modo compreender, do ponto de vista antropológico, redes de relações que buscam integrar, a um só tempo, interesses e práticas empresariais, saberes e modos de vida tradicionais e diferentes concepções, visões e usos da natureza?

Palavras-chaves: populações tradicionais, empresas, natureza, mercado

Autores: Magda, Ribeiro (Universidade de São Paulo (USP), Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575