Logo

8638 - Formação e Prática: elementos da história e questões atuais sobre a ação possível dos profissionais da cidade

Pretende-se apontar para o debate sobre quem é o profissional da cidade necessário ao atual momento. Essa questão decorre de que o conhecimento parcelado por disciplinas do século XIX, e os atuais profissionais da cidade que dominam o conhecimento e a prática não apresentam soluções para os problemas da sociedade urbana hoje.

A cidade feudal foi superada pela industrial e passaram a exigir profissionais especializados para construí-la e hoje, também, para geri-la. Hoje a cidade implodiu e explodiu. Está numa nova fase. A nova condição urbana não exigiria outro conhecimento prático e outra formação profissional?

No Brasil epidemias no início do século XX colocaram para os sanitaristas a função de lidar com os desafios da saúde pública das cidades, que aglomeravam populações e atividades produtivas. Em meados do século XX, mudanças no campo e a industrialização esvaziaram o rural, homogeneizando o espaço às regras do capital. A industrialização tomou de assalto a cidade, e se estendeu ao espaço inteiro, mas hoje não é mais suficiente para explicar as cidades. Os atuais dilemas de expansão das cidades não são mais os desafios de abrir espaço para a indústria e avançar sobre o rural. Trata-se de um novo momento da história da cidade? Uma ruptura? E qual seria o conhecimento necessário para enfrentá-la? Os atuais profissionais da cidade, a partir dos objetos de suas ciências específicas, recortando a realidade urbana reduzem a compreensão da sociedade urbana, deixando escapar um resíduo que não se circunscreve aos limites do objeto construído. Novo perfil e novos instrumentos são requeridos. Porque, é amplo o campo de negociações e os conteúdos novos que deverão fazer parte da formação desses profissionais para dar conta da complexa sociedade urbana. Hoje, virtual; amanhã real, enfatiza Lefebvre, que questiona o campo cego do urbanismo. Assim, pretende-se construir e aprofundar questionamentos dessa natureza no intuito de promover tão importante debate.

Palavras-chaves: sociedade urbana, política pública, participação.

Autores: Susana Villasana Benítez, Laureano Reyes Gómez (Instituto de Estudios Indígenas Universidad Autónoma de Chiapas, Mexico / Mexiko)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575