Logo

6109 - Teatros do real: as experiências do Teatro da Vertigem na cena brasileira contemporânea

A palestra usa a noção de “teatros do real” para dar conta da tensão entre realidade e ficção na cena contemporânea, tratando-a como resposta conceptual à dissolução de limites entre real e ficcional, obra e processo, espaço cênico e espaço público, ator e performer. O termo foi proposto por Maryvonne Saison no livro Les théâtres du réel , em que comenta a recorrência desse tipo de manifestação teatral na atualidade. A noção também foi explorada por Josette Féral no texto “Le réel à l’épreuve du théâtre”, e por Erika Fischer-Lichte, que associa as experiências do real no teatro ao conceito de performatividade (“Reality and fiction in contemporary theatre”). O mapeamento teórico do conceito servirá de subsídio à análise das experiências do Teatro da Vertigem. No impulso de captura do real, o grupo brasileiro leva o espectador a confrontar-se com a realidade em estado bruto, seja por apresentar-se em espaços públicos (uma igreja em Paraíso Perdido , um hospital em O livro de Jó , um presídio em Apocalipse 1,11 , o rio Tietê, em São Paulo, em BR3 ), seja por envolver-se em longos processos de pesquisa que se distendem em uma série de eventos pontuais. Pretende-se caracterizar as criações apresentadas em ensaios públicos ou produzidas em workshops internos como teatralidades contaminadas de performatividade , cujo caráter instável explicita a recusa à formalização, processando-se numa relação corpo a corpo com o real, entendido como investigação das realidades sociais do outro e interrogação dos muitos territórios da alteridade e da exclusão social no Brasil.

Palavras-chaves: teatros do real, performatividade, Teatro da Vertigem, teatro brasileiro contemporâneo

Autores: Sílvia, Fernandes (Universidade de São Paulo, Austria / Österreich)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575