Logo

7648 - Um artefato moderno no pampa: o Centro Cívico de Santa Rosa, La Pampa, Argentina

Desde a época colonial, o pampa foi reconhecido como uma espécie de território vago, cuja mitologia incorporou o temor à vastidão sem limites de uma natureza aparentemente sempre igual. Nas páginas de Martínez Estrada, o pampa é metáfora da própria América, o “novo mundo, recém descoberto”, que “não estava localizado ainda no planeta, nem tinha forma alguma”; do vazio incomensurável que precede a civilização: a terra na qual “o homem está só como um ser abstrato, que havia de recomeçar a história da espécie – ou de terminá-la” ( Radiografía de la pampa , 1933). Nessa geografia, as cidades foram a exceção. Santa Rosa, capital da atual província de La Pampa, Argentina, foi fundada somente em 1892, ao término das campanhas militares que exterminaram as populações indígenas e garantiram o controle sobre os territórios do sul, da região pampeana à Patagônia. Quando em 1955 esta cidade realizou o concurso público para a construção do seu Centro Cívico, vencido por Clorindo Testa, não se tratava apenas de uma operação de preenchimento, equivalente à elevação de uma nova fachada sobre um dos quatro lados da praça principal. Tratava-se de fazer, quase do zero, um pedaço novo de cidade, organizando um conjunto de novos edifícios e espaço público sobre um terreno de nove hectares, no limite entre a cidade existente e o pampa. A proposta de Testa foi construí-lo como um pedaço de cidade moderna. A valorização das qualidades arquitetônicas e culturais dos centros urbanos costuma passar pelo reconhecimento de sua profundidade histórica: o centro é o lugar fundador do urbano a partir de sucessivas acumulações, como rastro da cidade do passado no presente. Como situar essa problemática diante de uma cidade jovem? O artigo examina como as operações arquitetônicas previstas por Testa interpretaram esta tarefa, e como contribuíram para construir os nexos entre uma modernidade que quer produzir a cidade nova, e uma identidade regional que necessita, também, ser construída.

Palabras claves: centro urbano, artefato cultural, arquitetura moderna, modernidade

Autores: Costa Cabral, Claudia (UFRGS, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575