Logo

3218 - O processo de etnicização do samba nos anos 1970.

Consagrado como símbolo nacional desde o início do século XX, nos anos 1970 o samba conheceu uma categorização inédita: passou a ser valorizado por possuir origem especificamente negra. Longe de constituir processo restrito ao âmbito artístico, a ressignificação outorgada à manifestação musical resultou de uma miríade de situações envolvendo distintos domínios sociais. O afloramento de movimentos negros mundo afora, a imposição da agenda de afirmação racial no Brasil e mudanças verificadas nas formas de organização sócio-política integram os eventos de ordem externa à produção artística popular que incidiram na reorganização de seu enquadramento ideológico. Por meio da visualização e análise das trajetórias, elaborações intelectuais, criações artísticas e os escoramentos institucionais logrados pelos artífices desta representação simbólica, intelectuais negros que assomavam no instante em que o país principiava a distensão do regime de governo ditatorial, proponho desvendar nesta comunicação a gênese e a reprodução de tal construto, de um lado, sem descurar, de outro, de seu entrelaçamento com as transformações estruturais vivenciadas pela sociedade brasileira.

Palavras-chaves: movimentos sociais, música popular, intelectuais negros, sociedade civil brasileira.

Autores: Fernandes, Dmitri (Universidade de São Paulo, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575