Logo

7302 - As marcas sociais do racismo no Brasil

Este trabalho tem como propósito fazer uma análise sobre a situação atual da população negra no Brasil.Considerando o espaço de tempo entre o início,o fim da escravidão no século XIX e os tempos recentes,verifica-se ainda claros sinais da permanência de práticas discriminatórias,sutis ou explícitas,suficientes para impor barreiras que permitam uma situação plena de inserção social.Embora algumas políticas públicas importantes já tenham sido adotadas,com o objetivo de combater estes usos,há um descompasso entre estas ações e a diminuição dos entraves que possam reduzir situações de exclusão/inclusão e rejeição/aceitação.As marcas sociais atuais,ainda ligadas a um passado recente onde a adoção na América portuguesa de diretrizes econômicas baseadas em perda temporária da liberdade/dignidade,deixaram traumas físicos e psicológicos profundos.Constatando poucas mudanças e muitas permanências de ações discriminatórias relevantes,é importante abrir espaço para a reflexão,bem como sensibilizar e aumentar esforços no sentido de modificar um problema grave de intolerância e exclusão social no Brasil recente.O sentido é mostrar a incapacidade de reconhecer e aceitar diferenças étnicas e culturais,evitar a "negação do outro" e diminuir a "lógica dos desiguais".

Palavras-chaves: Racismo-Brasil-Exclusão social

Autores: Abrantes Pitta, Maria Helena (Centro Universitário Augusto Motta-Rio de Janeiro-Brasil / Nereida/Universidade Federal Fluminense, Brazil / Brasilien)

atrás

University of Vienna | Dr.-Karl-Lueger-Ring 1 | 1010 Vienna | T +43 1 4277 17575